O Universo Simulado - Somos apenas um jogo de Video Game?

Há muito tempo atras eu vi uma matéria em um fórum, que falava sobre a possibilidade do nosso universo ser uma especie de "video game simulado por um outro universo". Ai eu decidi fazer uma matéria aqui explicando um pouco sobre essa teoria.

Então vamos lá

A ideia principal trata-se obviamente de uma suposição. Tentei relacionar os fatos com um exemplo bem simples e deu nisso: O nosso universo é o jogo do The Sims + Spore. Quem já jogou um desses games vai entender melhor o texto. Para quem não jogou vou dar uma breve explicação: The Sims é um jogo de simulação e com o próprio gênero diz, ele SIMULA a vida humana. Spore segue a mesma ideia, mas com uma dinâmica um pouco diferente, ele SIMULA a vida no universo.
Sabendo disso vamos aos fatos que levantam a suposição.

A evolução dos Computadores
Daqui a alguns anos, um computador residencial terá a capacidade que todos os computadores do mundo hoje juntos. Acredita? Pois é, nessa evolução está enquadrada também a imagem gráfica que chegara ao nosso nível, ou seja, a computação alcançara a mais perfeita realidade. para melhorar (ou piorar, dependendo do ponto de vista) um grupo de cientistas japoneses afirmam que em 2015 já será possível inserir inteligência real nos computadores e nos jogos (ai que começa a questão). O personagem do game será inteligente, com raciocínio próprio, capaz de resolver problemas criados por ele mesmo. Vai ter personalidade e, por consequência, sentimentos. Imagine eles colocarem isso em um personagem do The Sims? Seria uma humano virtual. 
Essa questão também leva a outra dúvida: Se eles conseguirem fazer isso, quem garante que alguém num tempo muito distante não conseguiu fazer o mesmo e nós somos o resultado desse experimento?

O universo holográfico
Anos atrás os cientistas criaram um aparelho para tentar captar ondas gravitacionais. O que eles conseguiram? Nada, a não ser uma faixa de ruídos. E o que isso tem a ver com o universo holográfico? Muito, pois o que eles acreditam ter captado é o fragmento menor do espaço-tempo, uma espécie de espaço-tempo granula, o limite entre o haver e o nada, o que foi imediatamente relacionado com algo que conhecido por nós como pixels. Em verdade, pixels parece ser uma "imitação" acidental desse espaço-tempo granular. Descobriram também que o sinal vem da fronteira do universo, o limite da expansão que acreditamos que aconteça. Logo, o nosso universo não passaria de uma projeção.

Conseguiu entender? Imagine um jogo de vídeo-game, todo jogo é feito de pixel, mesmo ele tendo um gráfico excelente, e como a questão aqui é de que o nosso universo é um vídeo-game, também não poderia deixar de ter as suas partículas de pixel, que pelo fato do nosso "universo simulado" tem um "gráfico absurdamente perfeito", ainda é possível de alguma forma encontra esses pixels, e foi o que aconteceu no caso.

Déjà vu
Todo mundo tem isso e nem adianta dizer que não tem. Muitos cientistas acreditam que é uma falha no sistema neurológico. Reações químicas inadequadas que aconteceram e trouxeram a sensação de já termos vivenciado aquele momento. O intrigante é que essa reação acontece o tempo todo em nosso cérebro. O que nos leva crer que, isso pode ter ligação com o sistema neural. Pense bem. No seu computador mesmo que você delete um programa, restam resquícios dele. Num game, quando você atinge um determinado nível, tudo que ocorreu é armazenado. Agora imagine o sistema de Salve e Load do Game. Você tem um personagem, que passou até determinado ponto, mas fez uma grande besteira. Você deseja voltar para um momento anterior para passar a fase sem fazer a besteira, então dá load na sua última gravação. Pois bem, suponhamos que esse personagem tenha inteligência real e que o computador funcione através do mesmo sistema que conhecemos. Os resquícios que restaram da sua ultima atuação no game farão com que o seu personagem lembre que já passou por esse ponto, o que na verdade realmente aconteceu, mas como você retornou para um ponto anterior ele não saberá o que ocorreu exceto pelo armazenamento fundamental, o que seria o Déjà vu.

E tudo isso leva a uma pequena questão a parte, quando você tem um déjà vu, significa que provavelmente você morreu mas de uma certa forma "alguém" deu load e voltou para o ultimo save quando você ainda estava vivo.

[Ok, beba um copo d'água, e descanse o seu cérebro, os fatos a seguir são menos complexos]

Deus
Entrando nesse pensamento maluco, Deus não poderia ser outra coisa senão o Criador do jogo. O que nos leva a pensar em algumas coisas, por exemplo:

*Em algumas culturas, Deus criou o homem sua imagem e semelhança - Personalização do personagem, tão comum em nossos jogos atuais.

* Certas religiões admitem que ninguém nunca viu Deus/Deuses e que eles seriam constituídos de outra matéria que não existe nesse universo - Olhando pelo lado "Game Universo" faz sentido, pois nenhum player poderia interagir com criador do game, assim como o criador do game nunca poderia interagir com os players a não ser que ele infiltre um "char" dentro do game universo (coisa que de fato nunca aconteceu). Então, a matéria que constitui o universo seria apenas virtual do ponto de vista de Deus, que seria constituído por outra matéria, a real.

Tempo

Em diversas culturas, existem passagens em escritos e textos sagrados que falam que o tempo de Deus é diferente do tempo dos homens. Por exemplo, no livro sagrado dos cristãos, a Bíblia, existe um trecho que diz:

Pedro 3:6-8 “Pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio, Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios. Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.”

Quando você joga Spore, The Sims, Age of Empire, entre outros games, o tempo é diferente para você e para os personagens (mesmo porque seria impossível jogar com o tempo real esses games). Anos e anos para os personagens do game são equivalentes a uma hora de jogo. Logo, o tempo real se comportaria de modo diferente para os dois. Mil anos no game, seria um dia de jogo



Eventos inexplicáveis


Os eventos inexplicáveis como milagre, fantasmas, aparições, vultos, acontecimentos metafísicos, etc  poderiam ser considerados como Bugs, erros de programação que podem causar certos "defeitos" nas partículas de pixel do universo.



Hackers


Os hackers do nosso universo seriam aqueles cientistas e físicos PHD's que simplesmente desafiam as leis da física e do universo, criando e fazendo experimentos inexplicáveis e quase impossíveis, tais como o Experimento Filadélfia e várias tentativas de criar portais do tempo.

____________________________________________________________________________

Enfim, acho que deu para entender o propósito da questão. Comente, entre na onda e se você acha isso uma grande besteira, por favor não comente!

Agora para encerrar eu deixo uma frase cabulosa sobre propósito do universo.

“Há uma teoria que diz que se um dia alguém descobrir exatamente qual é o 
propósito do Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá
 instantaneamente e será substituído por algo ainda mais bizarro e 
inexplicável. Há uma outra teoria que diz que isso já aconteceu.”

Fonte: AhDuvido
________________________________________________________________________________________________________________________