11 prováveis teorias para o fim o mundo


A vida humana em algum momento no futuro terá o seu fim, isso é um fato, mas a pergunta é, como? O que pode causar a extinção completa de uma raça? O que poderia matar mais de 7 bilhões de pessoas?

Conheça nesta matéria as 11 mais prováveis teorias que podem acabar com a vida humana ou até mesmo com o planeta terra.

 Guerra Nuclear Global

Uma guerra fria está acontecendo agora mesmo debaixo de nossos narizes, então, aquele temor que pairava entre as décadas de 1950 e 1980, ainda persiste, saiba que há 22 mil ogivas nucleares espalhadas pelo mundo e alguns loucos dispostos a girar a chave de ignição de algumas delas.

Os maiores arsenais ainda continuam sendo dos Estados Unidos e da Rússia, contudo, lideres com propensão a ditadura desenvolvem sua própria tecnologia nuclear, exemplo disto está em nações como o Irã e a Coréia do Norte.

O fato ainda se agrava se lembrarmos de que vivenciamos a "era do terrorismo", sendo assim, qualquer grupo endinheirado e mal-intencionado pode adquirir a sua bomba atômica, e quando uma explosão acontece, outras mais, são quase inevitáveis.


Lembrando também que já se passaram quase 70 anos desde a última guerra mundial, e a tecnologia termonuclear e militar avançou assustadoramente. Tanto que a famosa Little Boy que devastou Hiroshima em 1945 é apenas uma "biribinha" perto das monstruosas bombas nucleares que existem atualmente nos EUA e na Russia.

Os efeitos de uma Terceira Guerra Mundial seriam tão catastróficos que com certeza devastariam a raça humana ou até mesmo toda a vida na terra.

"Não sei como sera a terceira guerra mundial, mas posso dizer que a quarta será com paus e pedras" - Albert Einstein

Asteroides


Estima-se que existam cerca de mil asteroides e cometas circundando nosso planeta, a maioria deles com potencial para causar enorme destruição. O impacto de um asteroide medindo 10 quilômetros de diâmetro seria algo devastador, uma aniquilação que perduraria por meses, seja pela magnitude da queda ou pelos trilhões de toneladas de poeira que sufocariam nossa atmosfera. Ficaríamos ausentes de luz solar e por consequência as plantas morrerão, fato que prejudicará toda a cadeia alimentar da Terra. 

Alguns cientistas acreditam que uma cratera medindo 180 quilômetros, localizada em Chicxulub no México, seja a grande evidência do remoto impacto que exterminou os dinossauros no período cretáceo. Tal medição corresponde a queda de um bólido com aproximados 10 km de diâmetro, com efeitos perigosamente semelhantes com o que mencionei acima.

De todas as situações apocalípticas, essa é a mais preocupante, contudo, há uma chance de sobrevivência, basta você se abrigar no subterrâneo, durante o fatídico mês do impacto. Claro que após você sair ainda haverá chuva ácida, outras pessoas dispostas a matar por comida, ausência de eletricidade, escassez de medicamentos, um repentino inverno, mas pelo menos teremos fungos como alimento e a chance de reconstruir um novo mundo.


Super Vulcões

 

Se um vulcão convencional é territorialmente preocupante, um supervulcão em erupção é globalmente nocivo. O clima seria severamente afetado, já que as cinzas bloqueariam a luz solar, tornando a Terra gélida e com possíveis rombos na camada de ozônio, portanto, se não sucumbir congelado, você poderá morrer de câncer.

E não se trata apenas de fluxos piroclásticos (nuvens de cinzas vulcânicas com gases em altas temperaturas) e rios de lava incandescente, pois, segundo estudos recentes, toda erupção vulcânica é precedida por terremotos (um possível gatilho, na teoria de Charles Darwin).

Segundo o geólogo e vulcanologista russo Ilya N. Bindemann, o renomado Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos, seria a boca de um supervulcão, mas ele não está só, pois há indícios de outros na Indonésia e Nova Zelândia.

Sempre que observarmos vapores provenientes do solo, as chamadas fumarolas, devemos saber que esta reação representa um possível indicador de atividade vulcânica, e basta somente que um gatilho ative a câmara magmática para iniciar uma terrível erupção.

Um Novo Dilúvio


Sempre que vislumbrarmos a beleza de um arco-íris no céu, devemos nos lembrar da promessa de Deus à Noé, na qual dizia que a Terra jamais seria castigada novamente pelas águas de um dilúvio (Gênesis 9:11-17).

Entretanto, se depender da história contada por Roland Emmerich no filme "2012", o mundo será destroçado por enormes movimentações nas placas tectônicas, que no fim resultarão em um novo dilúvio.

O dilúvio como punição divina também aparece no mito sumério de Gilgamesh, que por sinal é extremamente parecido com a crença judaico-cristã.

A Influência do Planeta X


Conhecido por alguns povos como Nibiru, Hercólubus ou Marduk, o comumente chamado Planeta X é sem dúvida uma incógnita no cosmos. Muitos adeptos da Nova Era o enxergam como a chave da salvação espiritual terráquea, mas segundo as lendas sumérias o contexto é exatamente o oposto, pois, seria o retorno do causador de grandes catástrofes no passado. É também possível ver a menção do Planeta X na questionável Bíblia de Kolbrin, a qual o intitula de "O Destruidor".

Essas expectativas podem ser assustadoras, mas fiquem tranquilos quanto ao intruso lendário, já que nenhum astro em orbita elíptica foi identificado pelos cientistas.

A Volta dos Astronautas do Passado


Um famoso e polêmico livro chamado "Eram os Deuses Astronautas", fala sobre extraterrestres que nos visitaram num tempo remoto e que um dia retornariam, para ensinar ou quem sabe conquistar. Segundo as palavras de Erich von Däniken, Zecharia Sitchin, Giorgio A. Tsoukalos, David H. Childress, Bill Birnes e de outros teóricos, somos o resultado de uma manipulação genética alienígena ou simplesmente descendemos deles, algo que se funde ao conceito da panspermia, no qual diz que a Terra foi semeada com vida externa.

Segundo uma recente pesquisa do Instituto Gallup, mais de 50% dos norte-americanos acreditam em vida alienígena inteligente, e cerca de 47% dessas pessoas tem absoluta certeza que o governo omite esse fato. Não poderia ser diferente, já que relatos de avistamentos de OVNIs (ou OSNIs) ocorrem desde o princípio da existência do homem, e por mais assustador que pareça, esses avistamentos tem aumentado

Para o renomado físico britânico Stephen Hawking, um futuro contato alienígena deverá ser evitado a qualquer custo, pois, não será amigável.

Seríamos filhos das estrelas? Estaremos preparados para tal abordagem? Serão amigos ou inimigos? Seremos escravizados ou doutrinados? Símbolos nas plantações, abduções e monitoração à distância nunca mais? Tais visitantes seríamos nós, viajantes do tempo, oriundos de um futuro imensurável? Muitas perguntas e muitas limitações para respondê-las, todavia, a única certeza que temos é que as religiões passariam por drásticas transformações.

Resfriamento Global


É possível acontecer um resfriamento global como no filme "O Dia Depois de Amanhã" ?

A resposta é um grande sim, segundo Paul Hoffman, Mikhail Budyko e outros cientistas de renome. A Era do Gelo poderá assolar o planeta desde que haja uma imprevisível expansão glacial nos polos, isso faria com que a superfície branca de gelo refletisse mais energia solar de volta para o espaço, fato que causaria o resfriamento global.

Um congelamento desta magnitude nos deixaria sem suplemento de água e energia, além de comprometer toda a logística, seja por terra, ar ou mar. Vale ressaltar que a queda de um grande asteroide ou bólido também poderia nos levar a tal situação.

Alinhamento Galáctico


A famosa profecia Maia descritas na lápide de Pacal Votan afirmava que em 2012 ocorreria o alinhamento dos planetas com o centro da nossa galáxia, algo que provocaria efeitos gravitacionais catastróficos, afetando principalmente a tecnosfera do planeta Terra.

O fato traria a ruptura de todas nossas comunicações e sistemas elétricos, um acontecimento que nos levaria de volta a Idade Média, período em que tudo era manufaturado.

Referências do alinhamento galáctico podem ser encontradas em monumentos de Izapa que narram o mito maia da criação, documentado no Popol Vuh.

Para Don Yeomans e David Morrison, astrônomos da NASA, a crença maia não merece significativa relevância cientifica, pois, os efeitos gravitacionais exercidos por outros corpos são desprezíveis. Alguns arqueólogos e historiadores compartilham do mesmo pensamento, porém, alegando que o décimo terceiro baktún maia não passa de uma rotineira contagem temporal, finalizando um ciclo que teve inicio em 11 de agosto de 3114 a.C. para começar outro em 21 de dezembro de 2012, após 1 milhão e 872 mil dias.

Tempestades Solares


A cada 11 anos o Sol excede sua liberação de energia em explosões que viajam pelo espaço, chegando a Terra com potencial para destruir satélites e linhas de energia. Para o astrônomo K. Sundara Raman, as tempestades solares merecem constante observação, pois, quando alimentadas por ejeções de massa coronal, redes de comunicação e redes elétricas serão literalmente fritadas em todo mundo, fato que também prejudicaria o abastecimento de água em menos de 10 dias.

As tempestades solares são responsáveis por criar belíssimas auroras, com capacidade de causar um potencial colapso social, como aconteceu em Québec, no Canadá, em março de 1989, contudo, o maior Máximo Solar já registrado ocorreu em 1859, revelando um vasto poder que deixaria o mundo contemporâneo na escuridão, por meses ou até anos.

Se isso voltar a acontecer em 2014 (conforme previsto por cientistas da NASA), por um bom tempo você poderá dar adeus a Internet, ao telefone, ao GPS e a televisão.

O Fim do Campo Magnético e a Inversão dos Polos


O que aconteceria se os polos magnéticos da Terra se invertessem? Segundo estudos científicos, essa possibilidade é real e acontece a cada 500 mil anos. Nos filmes de ficção, nos deparamos com a ideia do campo de força energético, algo inatingível, fabricado para proteger um dispositivo tecnológico, pois bem, o campo magnético, de maneira similar, representa o escudo invisível da Terra, uma muralha que repele a radiação nociva proveniente do espaço.

Alguns estudiosos afirmam que nosso campo magnético, gradativamente vem perdendo sua força, cerca de 10% desde sua primeira medição em 1830. Segundo a ciência moderna isto não é nenhuma novidade, pois parece que nosso planeta já passou por 60 inversões ao longo de sua vida.

O planeta Marte é o exemplo perfeito de que um dia o campo magnético acaba, uma vez que é possível identificar sinais de que já houve um.

Bom, na melhor das hipóteses se isso acontecer, a agulha da bússola apontará para o sul e alguns pássaros terão problemas para coordenar seus voos.

Pandemia


Para se ter uma ideia do terror que seria uma pandemia global, basta nos recordarmos da histeria provocada pelo vírus H1N1 em 2009. Você sabia que a mortandade em decorrência de ataques virais é superior a contagem de mortes produzida por todas as guerras na história humana?

Agora, tente imaginar a devastação causada por um super vírus com o poder de um HIV ou de um Ebola, combinado com a fácil disseminação de um modesto vírus de gripe. Algo simplesmente devastador!

Infelizmente, nos últimos anos o homem vem criando vírus consideravelmente perigosos em laboratórios, que visam estabelecer novas armas biológicas através de manipulação genética. Será que algum dia a raça humana irá realmente se auto-exterminar?


________________________________________________________________________________________________________________________